Transmissões

Data
Vídeos mais vistos

Dinossauros do Brasil: 170 milhões de anos de evolução

Os mais antigos esqueletos de dinossauros são conhecidos de rochas brasileiras com 233 milhões de anos de idade. Naquele tempo, um supercontinente agrupava todas as terras emersas hoje conhecidas e apenas dois oceanos banhavam suas praias. Mamíferos e flores ainda não existiam e nem qualquer vertebrado havia aprendido a voar. 170 milhões de anos mais tarde, após impactos de asteroides gigantes e vulcanismos que perduraram por milhões de anos, seis continentes rodeados por cinco oceanos estavam repletos com milhares de espécies de dinossauros. Eles disputavam os ares com répteis gigantes, devoravam pequenos mamíferos, se especializavam na captura de insetos que se multiplicavam em parceria com as plantas com flores. Com tamanhos que variavam desde o de uma pequena rolinha ao de causar espanto à baleia-azul, desafiaram as leis da física e da biologia. Chamada de era dos dinossauros, a Era Mesozoica foi o mais intenso momento para a geologia e biologia em toda a história da Terra. No Brasil as rochas de boa parte desse intervalo, bem como o trabalho de diversos paleontólogos, já nos deram cerca de 50 espécies de dinossauros, protagonistas de histórias que estamos começando aprender a explorar. Viva os dinossauros do Brasil. Biólogo, paleontólogo, escritor, professor do Instituto de Geociências da USP, tem cerca de 15 livros de divulgação científica publicados sobre a pré-história brasileira, em especial sobre a vida dos dinossauros. Em 2018 foi vencedor do prêmio Jabuti de literatura infanto-juvenil com o livro O Brasil dos Dinossauros. Luiz Eduardo Anelli oferece formação sobre dinossauros e a pré-história do Brasil para professoras e professores do ensino fundamental e médio. Foi curador da exposição Dinos na Oca – Parque Ibirapuera -, e é o atual curador da exposição Patagotitan – o maior do mundo, que estreia em setembro no Parque do Ibirapuera, São Paulo. Anelli é o atual diretor da Estação Ciência da USP.

» veja mais

Vídeos indicados

CIRMEC: Reabilitação das lesões agudas e lesões crônicas do joelho

Curso Integrado de Residência Médica e Educação Continuada em Medicina Física e Reabilitação (CIRMEC) - desde 1993 Sociedade Paulista de Medicina Física e Reabilitação Acontece: na última terça-feira de cada mês, das 14h às 18h Local: Auditório do Instituto Oscar Freire, FMUSP. Rua Av. Dr. Arnaldo, 455 - Cerqueira César – São Paulo – SP. médica: HC-Ribeirão Preto, HB-São José do Rio Preto, Lucy Montoro-São José dos Campos e Lucy Montoro- Marília. Coordenação local: Preceptores HCFMUSP – preceptoria.fisiatria@gmail.com Coordenação Científica SPMFR: Haydée Sayuri Hirai. Tema: Reabilitação das lesões agudas do joelho Palestrante: Dr. Sérgio Akira Horita Horário: 14h00 às 16h00 Tema: Reabilitação das lesões crônicas do joelho Palestrante: Dr. Moisés Lima Horário: 16h00 às 18h00 Data: 24/09/2019 Local: Anfiteatro do IOF-FMUSP PROGRAMAÇÃO CIRMEC - 2019 Março 26/03/2019 Órteses e próteses Dra Andrea Thomaz - IMREA IOF Abril 30/04/2019 Avaliação Funcional - MIF Prof. Marcelo Riberto - FMUSP-RP IOF (videoconferência) Maio 28/05/2019 Imobilismo e mobilização precoce Dra. Christina May Moran de Brito - HSL HSL Junho 25/06/2019 Reabilitação das principais patologias de quadril Dr. Leonardo Cheng – SCMSP IOF Julho 30/07/2019 Classificação Motora Funcional em Paralisia Cerebral Unifesp/AACD IOF Agosto 27/08/2019 Reabilitação em linfedema Dra. Christina May Moran de Brito - ICESP IOF Setembro 24/09/2019 Reabilitação das principais patologias de joelho IAMSPE IOF Outubro 29/10/2019 Reabilitação em amputados Dra. Regina Chueire-Lucy São Jose dos Campos IOF (videoconferência) Novembro 26/11/2019 À definir Lucy SJRP/FAMERP IOF (videoconferência)