Transmissões

Data
Vídeos mais vistos

Vice-diretor do CeMEAI é reconhecido internacionalmente pela ICIAM

O professor José Mario Martínez Perez, do IMECC/Unicamp e vice-diretor do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) foi assim anunciado como vencedor do prêmio Su Buchin do Conselho Internacional de Matemática Industrial e Aplicada (ICIAM): “... é concedido por realizações notáveis em pesquisa - uma combinação de teoria, prática, software e aplicativos para resolver problemas de otimização em larga escala - e na promoção do desenvolvimento das comunidades de otimização e matemática aplicada na América Latina”. Tal reconhecimento é concedido a cada quatro anos a matemáticos com atuação destacada na educação, na pesquisa e na promoção do desenvolvimento de países em desenvolvimento. A cerimônia de entrega ocorrerá em agosto de 2023, em Tóquio, durante o Congresso do ICIAM. É a primeira vez que um matemático da América Latina é agraciado. O trabalho de Martínez Perez foi fundamental no crescimento da pesquisa em matemática aplicada na América Latina. Ele orientou mais de 30 alunos de mestrado e mais de 30 doutorados, mantendo conexões ao longo do tempo e promovendo colaborações que fortalecem o desenvolvimento de grupos de pesquisa em cada um desses países. Para justificar a escolha por seu nome, o comitê do ICIAM também escreveu: “... suas contribuições representam avanços notáveis para resolver problemas de otimização em larga escala por meio de algoritmos e software publicados, juntamente com um profundo envolvimento em uma ampla gama de aplicações. ” Conversamos com o vencedor do prêmio e também repercutimos essa importante conquista para a comunidade científica brasileira com o presidente Pablo Rodriguez, da Sociedade Brasileira de Matemática (SBMAC), entidade que fez a indicação, e com a officer-at-large no ICIAM, a brasileira Liliane Basso Barichello, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

» veja mais

Vídeos indicados

LNLS: Passado, Presente e Futuro

O Brasil deu uma importante contribuição para o desenvolvimento da ciência, especialmente na região da América Latina, quando, no final dos anos 80 e durante os anos 90, desenvolveu a tecnologia e construiu a primeira fonte de luz síncrotron do hemisfério sul – ainda hoje a única na América Latina. A comunidade científica teve à disposição este avançado instrumento para pesquisas a partir de julho de 1997. Desde então, já são mais de 12 anos de operação rotineira para mais de 1500 pesquisadores em 2009. A partir de 2009 foram estabelecidos os laboratórios nacionais LNBio e CTBE, além do LNLS, com autonomia e com seus próprios Diretores. Dentro deste contexto, o LNLS é hoje composto pela fonte de luz síncrotron propriamente dita e pelo LNNano. Todos esses laboratórios nacionais estão dentro do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais - CNPEM. Em 2008 o MCT, através do LNLS, iniciou o projeto de uma nova fonte de luz síncrotron brasileira. Este será o maior e mais complexo equipamento científico projetado e construído na América Latina. O projeto da nova fonte de luz síncrotron tem o objetivo de colocar à disposição da comunidade científica e tecnológica um equipamento que compete com as melhores fontes que estão sendo projetadas atualmente na América do Norte, Europa e Ásia. Além da nova fonte permitir um salto qualitativo em pesquisa avançada, seu projeto, até o momento, já inclui inovações que permitirão menor consumo de energia e maior confiabilidade de operação. Será apresentada a nova estrutura organizacional do LNLS e demais Laboratórios Nacionais (LNBio e CTBE), além de uma prospecção de futuro e trabalhos a serem desenvolvidos, incluindo o desenvolvimento do projeto da Nova Fonte de Luz Síncrotron (Sirius). Para mais informações: http://iearp.blogspot.com.br/2011/11/lnls-passado-presente-e-futuro.html