Transmissões

Data
Vídeos mais vistos

Dinossauros do Brasil: 170 milhões de anos de evolução

Os mais antigos esqueletos de dinossauros são conhecidos de rochas brasileiras com 233 milhões de anos de idade. Naquele tempo, um supercontinente agrupava todas as terras emersas hoje conhecidas e apenas dois oceanos banhavam suas praias. Mamíferos e flores ainda não existiam e nem qualquer vertebrado havia aprendido a voar. 170 milhões de anos mais tarde, após impactos de asteroides gigantes e vulcanismos que perduraram por milhões de anos, seis continentes rodeados por cinco oceanos estavam repletos com milhares de espécies de dinossauros. Eles disputavam os ares com répteis gigantes, devoravam pequenos mamíferos, se especializavam na captura de insetos que se multiplicavam em parceria com as plantas com flores. Com tamanhos que variavam desde o de uma pequena rolinha ao de causar espanto à baleia-azul, desafiaram as leis da física e da biologia. Chamada de era dos dinossauros, a Era Mesozoica foi o mais intenso momento para a geologia e biologia em toda a história da Terra. No Brasil as rochas de boa parte desse intervalo, bem como o trabalho de diversos paleontólogos, já nos deram cerca de 50 espécies de dinossauros, protagonistas de histórias que estamos começando aprender a explorar. Viva os dinossauros do Brasil. Biólogo, paleontólogo, escritor, professor do Instituto de Geociências da USP, tem cerca de 15 livros de divulgação científica publicados sobre a pré-história brasileira, em especial sobre a vida dos dinossauros. Em 2018 foi vencedor do prêmio Jabuti de literatura infanto-juvenil com o livro O Brasil dos Dinossauros. Luiz Eduardo Anelli oferece formação sobre dinossauros e a pré-história do Brasil para professoras e professores do ensino fundamental e médio. Foi curador da exposição Dinos na Oca – Parque Ibirapuera -, e é o atual curador da exposição Patagotitan – o maior do mundo, que estreia em setembro no Parque do Ibirapuera, São Paulo. Anelli é o atual diretor da Estação Ciência da USP.

» veja mais

Vídeos indicados

1st Workshop in Physiology Education - Part 5

1st Workshop in Physiology Education ADInstruments Brasil Thursday, August 7, 2014 at 8:30 AM - Friday, August 8, 2014 at 6:00 PM Auditório Luiz Rachid Trabulsi Instituto de Ciências Biomédicas Universidade de São Paulo São Paulo, SP, Brazil Prof. Dr. Antônio Carlos Hernandes - Pró-reitor de Graduação da Universidade de São Paulo (USP). Prof. Dr. Jackson Cioni Bittencourt - Diretor do Instituto de Ciências Biomédicas da USP (ICB-USP). Profa. Dra. Maria Tereza Nunes - Coordenadora do Evento e Membro da Comissão de Apoio Pedagógico da Pró-reitora de Graduação. Palestrantes: Tony MacKnight - ADInstruments "Using New Technologies to Transform Education" “Practicing Physiology using AD Instruments Lab tutor” Pennelope Hansen - Intl.University of Professional Studies / IUPS “Physiology’s Hidden Curriculum” “Discovering and making use of your hidden curriculum” “Truly, Madly, Deeply”: How to love an integrated physiology curriculum. “Designing Multidisciplinary Integrated Curriculum Units” Camilo Lellis Santos - UNIFESP “Teaching Exercise Physiology using mobile apps and tablets” “Use of multimedia in teaching” Maria Tereza Nunes - USP ICB “Working models of active learning in classrooms with many students and a single teacher” “Ways to increase active learning in lectures” Loreto Pamela Véliz García - PUC Chile “Strengthening the teaching of Experimental Physiology at the University using LabTutor” “Practicing Physiology using Lab Tutor” Günther Gehlen - Inst. de Ciências da Saúde - ICS / Feevale - "Application of LabTutor, from teaching to academic research" “Doing and reporting educational research” (open section for participants)" Round table with all the guests