Transmissões

Data
Vídeos mais vistos

Vice-diretor do CeMEAI é reconhecido internacionalmente pela ICIAM

O professor José Mario Martínez Perez, do IMECC/Unicamp e vice-diretor do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) foi assim anunciado como vencedor do prêmio Su Buchin do Conselho Internacional de Matemática Industrial e Aplicada (ICIAM): “... é concedido por realizações notáveis em pesquisa - uma combinação de teoria, prática, software e aplicativos para resolver problemas de otimização em larga escala - e na promoção do desenvolvimento das comunidades de otimização e matemática aplicada na América Latina”. Tal reconhecimento é concedido a cada quatro anos a matemáticos com atuação destacada na educação, na pesquisa e na promoção do desenvolvimento de países em desenvolvimento. A cerimônia de entrega ocorrerá em agosto de 2023, em Tóquio, durante o Congresso do ICIAM. É a primeira vez que um matemático da América Latina é agraciado. O trabalho de Martínez Perez foi fundamental no crescimento da pesquisa em matemática aplicada na América Latina. Ele orientou mais de 30 alunos de mestrado e mais de 30 doutorados, mantendo conexões ao longo do tempo e promovendo colaborações que fortalecem o desenvolvimento de grupos de pesquisa em cada um desses países. Para justificar a escolha por seu nome, o comitê do ICIAM também escreveu: “... suas contribuições representam avanços notáveis para resolver problemas de otimização em larga escala por meio de algoritmos e software publicados, juntamente com um profundo envolvimento em uma ampla gama de aplicações. ” Conversamos com o vencedor do prêmio e também repercutimos essa importante conquista para a comunidade científica brasileira com o presidente Pablo Rodriguez, da Sociedade Brasileira de Matemática (SBMAC), entidade que fez a indicação, e com a officer-at-large no ICIAM, a brasileira Liliane Basso Barichello, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

» veja mais

Vídeos indicados

Workshop sobre Ensino de Eletrônica Analógica - Palestra Prof. Fernando

Os sinais elétricos existentes na natureza são analógicos ! A caracterização desses sinais é uma das potencialidades da eletrônica analógica que adicionada a procedimentos de condicionamento de sinais e da eletrônica digital têm produzido uma infinidade de tecnologias que revolucionam a vida humana. A formação de engenheiros eletrônicos requer um sólido conhecimento sobre dispositivos condutores e semicondutores. A microeletrônica produz avanços em escala exponencial e a sua presença nas grades curriculares de graduação precisa ser debatida. Novas tecnologias educacionais tem sido desenvolvidas, em especial os softwares de simulação de circuitos analógicos e digitais, e passaram a ter grande relevância na formação educacional. O que abordar na formação teórica e prática dos nossos engenheiros, quais ferramentas que eles devem dominar e quais tecnologias de ensino a serem utilizadas são alguns dos desafios que precisam ser discutidos no mundo acadêmico visando uma formação de engenharia em sintonia com as necessidades da sociedade e do mercado de trabalho atual e de um futuro próximo. O Departamento de Engenharia Elétrica e de Computação da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo organizou em 21/2/17 o “Workshop sobre Ensino de Eletrônica Analógica” no anfiteatro “Prof. Armando Toshio Natsume”. Depoimentos de docentes da conceituada Escola Polítécnica – USP e do nosso Departamento , como também de importantes empresas de instrumentação de testes e medição e de simulação de circuitos e projeto de PCB, e de outras conceituadas instituições de ensino médio e superior, permitiram um rico debate sobre o tema.