Transmissões

Data
Vídeos mais vistos

Vice-diretor do CeMEAI é reconhecido internacionalmente pela ICIAM

O professor José Mario Martínez Perez, do IMECC/Unicamp e vice-diretor do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) foi assim anunciado como vencedor do prêmio Su Buchin do Conselho Internacional de Matemática Industrial e Aplicada (ICIAM): “... é concedido por realizações notáveis em pesquisa - uma combinação de teoria, prática, software e aplicativos para resolver problemas de otimização em larga escala - e na promoção do desenvolvimento das comunidades de otimização e matemática aplicada na América Latina”. Tal reconhecimento é concedido a cada quatro anos a matemáticos com atuação destacada na educação, na pesquisa e na promoção do desenvolvimento de países em desenvolvimento. A cerimônia de entrega ocorrerá em agosto de 2023, em Tóquio, durante o Congresso do ICIAM. É a primeira vez que um matemático da América Latina é agraciado. O trabalho de Martínez Perez foi fundamental no crescimento da pesquisa em matemática aplicada na América Latina. Ele orientou mais de 30 alunos de mestrado e mais de 30 doutorados, mantendo conexões ao longo do tempo e promovendo colaborações que fortalecem o desenvolvimento de grupos de pesquisa em cada um desses países. Para justificar a escolha por seu nome, o comitê do ICIAM também escreveu: “... suas contribuições representam avanços notáveis para resolver problemas de otimização em larga escala por meio de algoritmos e software publicados, juntamente com um profundo envolvimento em uma ampla gama de aplicações. ” Conversamos com o vencedor do prêmio e também repercutimos essa importante conquista para a comunidade científica brasileira com o presidente Pablo Rodriguez, da Sociedade Brasileira de Matemática (SBMAC), entidade que fez a indicação, e com a officer-at-large no ICIAM, a brasileira Liliane Basso Barichello, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

» veja mais

Vídeos indicados

mpacto da Propaganda na Diversidade e Inclusão - parte 03

Palestra organizada pelo ECAR - Escritório de Desenvolvimento de Carreiras USP, órgão ligado à Pró-reitoria de Graduação que teve como convidado Corey D. Flournoy, VP e Diretor Associado, Desenvolvimento de Talento Global da FCB Worldwide Corey e que az parte da equipe de recursos humanos e desenvolvimento organizacional da FCB Worldwide. Como treinador certificado da Cook Ross Inc., ministra workshops de inclusão intencional e preconceito inconsciente para toda a rede global de líderes da FCB na Europa, África do Sul, Nova Zelândia, Canadá, Índia e os EUA. Ele também fornece e apoia ofertas de desenvolvimento de talentos para funcionários, departamentos e agências locais. Corey é graduado da Universidade de Illinois e possui mestrado da Universidade do Estado de Michigan. O evento contou inda com Holly Coxe Brittingham, SVP Talento Global e Desenvolvimento Organizacional da FCB. Ela é responsável pela Gestão de Talentos, Desenvolvimento de Liderança e Coaching, Consultoria de Desenvolvimento Organizacional e pelo programa de Cultura e Inclusão da FCB, uma agência global de comunicação com 120 escritórios em 80 países. Na FCB desde 2014, Holly liderou uma reinvenção da função D&I baseada no estudo do impacto do preconceito implícito nas decisões de negócios. Ela apresentou workshops sobre Inclusão intencional para líderes da FCB nos EUA, Canadá, África do Sul, Índia, China, Nova Zelândia e Europa. Holly é bacharelada pela Colby College e tem um mestrado em Ciências de Desenvolvimento Organizacional da American University. Ela também possui um certificado da University Fielding em Treinamento Abrangente Baseado em Evidência. Os palestrantes abordam temas como: • Pense de forma holística – combater o viés não diz respeito apenas aos processos internos de talento, também é sobre como interagimos com os clientes e produzimos nosso trabalho. • Evite julgamento – somos todos tendenciosos, somos trabalhos em andamento. • Concentre-se na responsabilidade – mas isso não nos deixa fora do risco de cometer equívocos, devemos agir para mudar. • Este trabalho nunca termina e não podemos deixar que termine.