Transmissões

Data
Vídeos mais vistos

Vice-diretor do CeMEAI é reconhecido internacionalmente pela ICIAM

O professor José Mario Martínez Perez, do IMECC/Unicamp e vice-diretor do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (CeMEAI) foi assim anunciado como vencedor do prêmio Su Buchin do Conselho Internacional de Matemática Industrial e Aplicada (ICIAM): “... é concedido por realizações notáveis em pesquisa - uma combinação de teoria, prática, software e aplicativos para resolver problemas de otimização em larga escala - e na promoção do desenvolvimento das comunidades de otimização e matemática aplicada na América Latina”. Tal reconhecimento é concedido a cada quatro anos a matemáticos com atuação destacada na educação, na pesquisa e na promoção do desenvolvimento de países em desenvolvimento. A cerimônia de entrega ocorrerá em agosto de 2023, em Tóquio, durante o Congresso do ICIAM. É a primeira vez que um matemático da América Latina é agraciado. O trabalho de Martínez Perez foi fundamental no crescimento da pesquisa em matemática aplicada na América Latina. Ele orientou mais de 30 alunos de mestrado e mais de 30 doutorados, mantendo conexões ao longo do tempo e promovendo colaborações que fortalecem o desenvolvimento de grupos de pesquisa em cada um desses países. Para justificar a escolha por seu nome, o comitê do ICIAM também escreveu: “... suas contribuições representam avanços notáveis para resolver problemas de otimização em larga escala por meio de algoritmos e software publicados, juntamente com um profundo envolvimento em uma ampla gama de aplicações. ” Conversamos com o vencedor do prêmio e também repercutimos essa importante conquista para a comunidade científica brasileira com o presidente Pablo Rodriguez, da Sociedade Brasileira de Matemática (SBMAC), entidade que fez a indicação, e com a officer-at-large no ICIAM, a brasileira Liliane Basso Barichello, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

» veja mais

Vídeos indicados

6ª Workshop de Tecnologia Adaptativa - WTA 2012_part002

A sexta edição do Workshop de Tecnologia Adaptativa (WTA 2012), promovida pelo Departamento de Engenharia de Computação e Sistemas Digitais da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, se realizará em São Paulo, Brasil, nos dias 26 e 27 de janeiro de 2012. O WTA é um evento anual promovido pelo Laboratório de Linguagens e Técnicas Adaptativas (LTA) da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo com o objetivo de propiciar o encontro, o intercâmbio de informação e o estabelecimento de novas metas e perspectivas para a área de Tecnologia Adaptativa, apresentando resultados de investigação, ferramentas e experiências práticas que compreendem diversos aspectos científicos e tecnológicos da adaptatividade, tanto em suas formulações teóricas como em suas aplicações nas mais diversas áreas da computação. A área de Tecnologia Adaptativa é um campo de pesquisa emergente, ainda em fase de desenvolvimento, com foco sobre os problemas relacionados com a organização de sistemas complexos em ciência da computação, engenharia de computação e tecnologia da informação. A oportunidade do desenvolvimento de pesquisas nesta área justifica-se pela necessidade crescente complexidade, heterogeneidade e dinamismo nos formalismos, modelos, serviços e aplicações, o que se reflete nas dificuldades correspondentes, afetando o projeto, a implementação, a operação e o gerenciamento de tais sistemas. Neste contexto, a Tecnologia Adaptativa vem propiciando diversos avanços científicos e tecnológicos em uma ampla variedade de áreas correlatas e de aplicação, através do estudo dos fenômenos associados à adaptatividade, que se apresenta como uma promissora alternativa para a inovação de soluções e para a obtenção de ganhos operacionais significativos em divesos casos. Este conceito se apóia fundamentalmente em formalismos, técnicas, modelos e ferramentas que sejam capazes de proporcionar a um sistema computacional conceitos e técnicas de projeto e de operação que o capacitem a modificar seu próprio comportamento, de forma autônoma, em resposta ao seu histórico de operação e à situação corrente do seu ambiente.