Transmissões

Data

Fórum Permanente sobre Espaço Público: a USP e a especificidade de seus campi-001

Normal Expandido
Formato
Reportar Erro
Denunciar
Incorporar
Recomendar
Download
Gostei
543 visualizações
Publicado em Thu Apr 24 16:11:01 BRT 2008
Formatos:  MP4 (640 X 360 px)

Fórum Permanente sobre Espaço Público: a USP e a especificidade de seus campi

USP instala fórum para debater espaço do campus universitário (Da redação, Agência USP, 17/04/2008). No dia 24 de abril de 2008, o campus da USP no Butantã (Zona Oeste de São Paulo), foi palco de uma iniciativa inédita. Nesse dia, foi instalado o Fórum Permanente sobre Espaço Público: a USP e a especificidade de seus campi. O objetivo é promover uma ampla reflexão e discussão sobre o uso, a ocupação e a destinação do campus universitário público, de modo a contribuir para seus processos de governança, conservação e funcionamento sustentável. O Fórum, que prevê encontros presenciais a cada dois anos, pretende ajudar a harmonizar as relações entre os diferentes grupos, que vão dos usuários da comunidade USP, os gestores da Universidade, o entorno social e político, aos cidadãos em geral. “Espera-se que a participação efetiva no Fórum contribua para construir conceitos e consensos, de modo a harmonizar as relações entre usuários e gestores, promovendo uma convivência respeitosa e saudável para todos”, destaca Adilson Carvalho, prefeito do campus da Capital. As discussões contaram com a presença de dois palestrantes: os professores Edmir Netto de Araújo, da Faculdade de Direito (FD), doutor em Direito do Estado, com ampla produção científica no campo do Direito Administrativo, e Euler Sandeville Júnior, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), coordenador da área de Paisagem e Ambiente do Programa de Pós-Graduação da FAU e do mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental (Procam) da USP. Além disso, para facilitar o aprofundamento dos temas, as discussões e elaboração de propostas que possam subsidiar a construção de um futuro Plano de Uso Sustentável do campus da Capital, serão criados Grupos de Trabalho (GT). Os grupos serão reunidos a partir das 14 horas, quando receberão material de referência e serão informados sobre a dinâmica de trabalho. Cada GT terá quatro meses para definir e realizar suas atividades. Os temas em debate serão segurança em saúde, patrimonial e pessoal; infra-estrutura, mobiliário urbano e suportes de comunicação visual; sistema viário, trânsito e transportes; patrimônio natural, histórico, científico e cultural do campus; resíduos e relacionamento com o entorno sociocultural, político, econômico e científico-tecnológico.