Transmissões

Data

inquietudes urbanas: sistema prisional brasileiro Ana Lucia Pastore, Bruna Angotti e Fernando Salla

Normal Expandido
Formato
Reportar Erro
Denunciar
Incorporar
Recomendar
Gostei
281 visualizações
Publicado em Mon Nov 16 16:24:39 GMT-03:00 2015
Responsáveis:  Roberto Antonio de Melo
Produção:  Roberto Antonio de Melo
Grupo:  MARIANTONIA-USP

No dia 19 de outubro, às 19h, acontece no Centro Universitário Maria Antonia o debate Sistema Prisional Brasileiro, da série Inquietudes Urbana. Esta edição conta ainda com exibição de filmes sobre o tema, nos dias 30 de setembro e 1 e 2 de outubro, seguidos de conversa com convidados especialistas no assunto.

O debate deste mês discute a situação atual do sistema carcerário brasileiro e as várias instâncias e condições do sistema de justiça criminal, que processam desde as interpretações dos tipos penais até a execução das penas. Nos meandros traçados por esses filtros operam marcadores como gênero, raça-etnia, classe social, escolaridade, entre outros.

A série de debates Inquietudes Urbanas está voltada para a discussão das relações entre a universidade pública e a cidade no contexto contemporâneo, trazendo à tona questões nas quais os mais diversos problemas ligados à violência e à segregação social, entre outros, contracenam com o papel formador do ensino universitário, entendido como o ‘lugar’ em que as fissuras da sociedade são tratadas de forma crítica.

• exibição de filmes

30 de setembro • quarta, 18h30
Ilegal (Brasil, 2014, 90 min.). Direção: Tarso Araujo e Raphael Erichsen.
seguido de conversa com Gabriela Moncau, Maurício Fiore e Raquel Lima.

1° de outubro • quinta, 18h30
À queima roupa (Brasil, 2015, 90 min.). Direção: Thereza Jessouroun.
seguido de conversa com Humberto Fabretti e Fausto Salvadori Filho.

2 de outubro • sexta, 18h30
Sem pena (Brasil, 2014, 87 min.). Direção: Eugenio Puppo.
seguido de conversa com Ana Lúcia Pastore, Hugo Leonardo e José de Jesus Filho.

• debate

19 de outubro • segunda, 19h
com Ana Lucia Pastore, Bruna Angotti e Fernando Salla.

programação em parceria com IBCCRIM.

Ana Lúcia Pastore é professora do Depto. de Antropologia da FFLCH-USP, coordenadora do Núcleo de Antropologia do Direito e publicou, entre outros, Jogo, ritual e teatro: um estudo antropológico do Tribunal do Júri (Terceiro Nome, 2012).

Bruna Angotti é doutoranda em Antropologia na FFLCH-USP, pesquisadora do Núcleo de Antropologia do Direito e professora da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Fernando Salla é doutor em Sociologia pela FFLCH-USP, pesquisador Sênior do Núcleo de Estudos da Violência da USP e autor de As prisões em São Paulo: 1822-1940 (Annablume, 1999).