Transmissões

Data

A Clínica dos Vínculos na Abordagem Psicanalítica: Violência, Drogadição, Adoção, Sexualidade (3)

Normal Expandido
Formato
Reportar Erro
Denunciar
Incorporar
Recomendar
Gostei
387 visualizações
Publicado em Fri Aug 28 15:48:31 BRT 2015
Palestrantes:  Pierre Benghozi

CURSO ABERTO DE PÓS-GRADUAÇÃO
Prof. Pierre Benghozi

ORGANIZAÇÃO
Profa. Tit. Maria Inês Assumpção Fernandes
(Coordenadora do LAPSO - IPUSP)

ROBSON COLOSIO
(Psicólogo, doutor em Psicologia Social - LAPSO - IPUSP)

LAPSO
Laboratório de Estudos em Psicanálise e Psicologia Social
Depto de Psicologia Social e do Trabalho - PST - Instituto de Psicologia da USP
Av. Prof. Mello Moraes, 1721 bloco A email: lapso@usp.br

PÚBLICO ALVO:

Curso de pós-graduação aberto a pesquisadores, alunos de graduação e profissionais com formação em Psicologia e Psicanálise, provenientes de serviços públicos e de instituições de pesquisa e ensino, dentro e fora da USP.
Vagas Limitadas (200).

OBJETIVOS:

Neste curso será dado seguimento à apresentação dos fundamentos teóricos e a malha de conceitos que constituem a PSICANÁLISE dos VÍNCULOS, desenvolvida pelo Prof. Pierre Benghozi, tomando questões de complexidade social como: drogadição, adoção, sexualidade, focalizadas e discutidas a partir de casos clínicos no atendimento de casais e família.

Dessa abordagem serão destacadas as concepções de malhagem (filiação e afiliação), desmalhagem, remalhagem, transmissão psíquica genealógica, resiliência (familiar e social), efração, etc; assim como as modalidades de intervenção clínica: psicoterapia psicanalítica familiar, a clínica da efração, o uso do espaçograma, do genograma no atendimento a famílias.


SOBRE O PROF. Pierre Benghozi

Doutor em Psiquiatria, Professor da Université Paris XIII Bobigny, da Université Toulon e Presidente do Institut de Recherche en Psychothérapie. Faz parte ainda da Sociedade Francesa de Psicoterapia Psicanalítica de Grupo; da Sociedade Francesa de Terapia Familiar Psicanalítica; Diretor do Serviço de Psiquiatria da Criança, do Adolescente e da Família de Hyères - França; Presidente da Comissão Nacional sobre Violência do Conselho Superior do Ministério do Trabalho e da Solidariedade da França. Recentemente foi empossado na condução da Cadeira de Saúde Sexual e Direitos Humanos da UNESCO.

Sua pesquisa, de perspectiva psicanalítica, aborda as questões de casal e família, sobretudo no que tange a transmissão psíquica inter e transgeracional, marcadas especialmente por crises sociais e humanitárias. O trabalho do Prof. Benghozi parte de sua experiência clínica, de pesquisa e formação de terapeutas para o serviço público de saúde dirigido a famílias da França, para trabalhar a dimensão das relações intersubjetivas, intrapsíquicas e transubjetivas no campo social – família, grupos e instituições – que compõe a complexa rede de vínculos, na qual o sujeito está inserido. Da ideia de rede, amarras e nós, derivam conceitos que ligam o sujeito, não somente aos seus diversos grupos de pertencimento, mas à sua herança genealógica (antepassados) e de transmissão (filiação). Com seus conceitos inovadores forma-se a base para a proposição de uma modalidade de psicoterapia psicanalítica familiar, a clínica da efração.