Transmissões

Data

Astronomia: Uma Visão Geral II - Aula 21 - Parte 2 - A Energia Escura

Normal Expandido
Formato
Reportar Erro
Denunciar
Incorporar
Recomendar
Gostei
774 visualizações
Publicado em Fri Jan 31 10:38:00 BRST 2014
Responsáveis:  Joao Evangelista Steiner
Produção:  Univesp TV
Palestrantes:  Joao Evangelista Steiner
Grupo:  UNIVESP TV

Astronomia: Uma Visão Geral II - Aula 21 - Partes 1 e 2 - A Energia Escura Foi apenas em 1998 que o conceito de Energia Escura foi introduzido na ciência. E essa recente descoberta foi uma grande surpresa para a comunidade científica! No final da década de 90, os astrônomos procuravam medir a curvatura do Universo e comprovar que a sua expansão era desacelerada. Para isso, usavam como vela-padrão as estrelas da categoria Supernova do Tipo Ia, que são objetos muito brilhantes e que podem ser observados a grandes distâncias. No entanto, as medidas realizadas com essas supernovas indicavam o contrário: que o Universo estava em expansão acelerada. É como se existisse uma hipotética energia de repulsão, proporcional ao espaço, que fazia com que as galáxias se afastassem umas das outras de forma acelerada. Nesta aula, o professor João Steiner, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, explica como surgiu a ideia de Energia Escura, fala da importância do estudo com as supernovas do Tipo Ia para se chegar a esse resultado e qual a contribuição das equações e da constante cosmológica de Einstein para se comprovar essa teoria. Na segunda parte da aula, o professor João Steiner, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, apresenta alguns enigmas sobre a Energia Escura, como, por exemplo, qual é a sua natureza? A energia escura não emite luz e não possui gravidade; ao contrário, seu efeito provoca a expansão do espaço e o afastamento das galáxias de forma acelerada. Estudos recentes mostram que a energia escura sempre existiu no passado, mas, quando o Universo era jovem, com um espaço menor, ela era desprezível se comparada com a gravidade existente. Foi nos últimos 5 bilhões de anos que a energia escura passou a dominar a gravidade. De acordo com um recenseamento de massa-energia do Universo, apresentado na aula, ficamos sabendo que tudo o que conhecemos, como as estrelas, os planetas, as galáxias, os aglomerados de galáxias, o gás quente que existe entre os aglomerados, representa apenas 4% do Universo. O restante é composto por Energia Escura (73%) e Matéria Escura (23%). São dois fenômenos de natureza desconhecida e que, atualmente, são os grandes mistérios a serem decifrados pela ciência contemporânea.