Transmissões

Data

Astronomia: Uma Visão Geral II - Aula 18 - Parte 1 - Confirmando o Big Bang

Normal Expandido
Formato
Reportar Erro
Denunciar
Incorporar
Recomendar
Gostei
1125 visualizações
Publicado em Fri Jan 31 10:23:45 BRST 2014
Responsáveis:  Joao Evangelista Steiner
Produção:  Univesp TV
Palestrantes:  Joao Evangelista Steiner
Grupo:  UNIVESP TV

Astronomia: Uma Visão Geral II - Aula 18 - Partes 1 e 2 - Confirmando o Big Bang Segundo o professor João Steiner, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, quando uma teoria científica faz uma previsão e essa previsão é confirmada, esse é um ponto importante a favor da teoria. Nesta aula, vamos conhecer os principais testes cosmológicos que confirmam a teoria do Big Bang. O primeiro deles foi a detecção da radiação cósmica de fundo, como é chamada a radiação relíquia do Big Bang, na década de 60. Com a ajuda de satélites como o COBE e, posteriormente, o WMAP e o Planck, foi possível observar diretamente a luz emitida pelo Universo quando ele tinha apenas 380 mil anos de idade e saber qual era a temperatura correta da radiação cósmica de fundo e suas flutuações. Essa descoberta foi um fator determinante para convencer a comunidade científica de que o Big Bang é a teoria científica correta sobre a origem do Universo. Na segunda parte da aula, vamos conhecer com mais detalhes o segundo teste cosmológico que comprovou a teoria científica sobre a origem do Universo. Essa teoria previu a abundância exata dos principais elementos químicos que se formaram logo após o Big Bang, quando o Universo tinha apenas 3 minutos de idade. São eles o Hélio (25%) e o Hidrogênio (75%). Segundo o professor João Steiner, essa teoria pode ser testada em galáxias de pouca massa que estão começando a formar estrelas, como a galáxia I Zw 18. Lá, a abundância desses elementos químicos é a mesma prevista pelo Big Bang. Essa é uma das comprovações de que a previsão feita pela teoria do Big Bang e as observações no Universo real batem.